Câmara apoia paróquias

  • by
Requalificação da Igreja de Santa Eulália conta com ajuda financeira da autarquia


O Município de Gaia vai contribuir com 60 mil euros para a conclusão das obras de requalificação da Igreja Paroquial de Santa Eulália, em Oliveira do Douro. Trata-se de mais um exemplo de investimento inteligente com benefícios directos para a comunidade.

“É com muito gosto que vejo o culminar do trabalho que a paróquia vai fazendo, quer na componente pastoral, quer na vertente social, como o Centro Social Paroquial que frutifica, numa lógica de investimento inteligente que é conceito que norteia a nossa ação no município”, afirmou o presidente da Câmara de Gaia.

Eduardo Vítor Rodrigues falava no final da cerimónia de assinatura de um protocolo de colaboração financeira, entre a Câmara de Gaia e a Fábrica da Igreja de Oliveira do Douro, homologado por D. António Francisco Santos, bispo do Porto. O autarca manifestou uma “emoção especial e suplementar” pela requalificação de uma igreja da sua terra Natal.

A colaboração municipal com a Igreja já contemplou as paróquias de Grijó, Coimbrões, Vilar do Paraíso e Afurada. Nesta última, foi apresentado recentemente o ante projeto da nova igreja, de autoria do arquiteto Siza Vieira.

“É um obra que responde a uma necessidade pastoral da comunidade da Afurada e que tem, também, a mais valia de ter sido pensada como elemento patrimonial e arquitetónico importante, com a marca de um arquiteto de referência, Álvaro Siza Viera. Para além de ser um contributo para resolver uma situação da comunidade, do ponto de vista pastoral, vai ser também um marco no mapa da arquitetura moderna que por esse mundo de faz”, realçou o autarca.

A colaboração do Município com as paróquias do concelho foi enaltecida pelo bispo do Porto. D. António Francisco Santos apontou o exemplo de requalificação da secular igreja de Oliveira do Douro e, também, da apresentação da nova igreja da Afurada.

“Estamos a fazer estas obras na Igreja de Santa Eulália de forma gradual, sabendo que a ajuda que este protocolo confirma e assume vai dar-nos possibilidade de fazermos uma requalificação mais abrangente, sustentada e rápida para bem de toda a comunidade”, disse D. António Francisco dos Santos.

Segundo o bispo do Porto, “esta colaboração entre comunidade cristã e sociedade civil é um exemplo e um caminho obrigatório de futuro, no sentido de trabalhar pelas causas do bem comum, do progresso humano e da realização dos sonhos das comunidades”.

D. António Francisco dos Santos assinalou a “feliz coincidência” de, na mesma semana, o Município de Gaia anunciar a ajuda na requalificação de uma das mais antigas igrejas de Gaia e, simultaneamente, apresentar o ante projeto da mais nova igreja do concelho.

A requalificação deste monumento religioso construído em 1704, que guarda a memória do século XVIII, é uma mais valia para a comunidade de Oliveira do Douro. “É um dia particularmente feliz para a freguesia uma vez que a intervenção e remodelação na igreja paroquial é uma obra para a comunidade”, salientou Dário Silva, presidente da Junta de Freguesia de Oliveira do Douro.

A requalificação da Igreja de Santa Eulália ascende a 200 mil euros. A renovação do exterior e do corpo da igreja já está concluída. Falta agora avançar com a reabilitação do altar mor e a instalação de iluminação sustentável.

“Este protocolo vai possibilitar, rapidamente, avançar com o resto da requalificação. Até ao final do ano, a requalificação estará totalmente pronta”, assinalou o padre Avelino Jorge.

O momento especial foi assinalado com um concerto de inauguração do órgão de tubos ibéricos, na Igreja Paroquial de Oliveira do Douro, com interpretações de Rui Soares (órgão de tubos), Fabiana Pereira Magalhães (soprano) e Manuel Luís Azevedo (trompete).