Douro Azul não convence Ministério da Cultura

  • by

Veredicto do Ministério da Cultura  

O projecto da Douro Azul para o primeiro hotel em Portugal com uma entrada pela água, ao estilo de Veneza, tem levantado grandes dúvidas, por estar inserido na zona especial de protecção do Mosteiro da Serra do Pilar e muito perto da área consagrada pela UNESCO como Património Mundial da Humanidade.

Projecto do empresário Mário Ferreira, Douro Azul, ainda não convenceu as entidades ligadas ao Ministério da Cultura, cuja parecer é vinculativo.

Serviços dos Bens Culturais reprova hotel

Por enquanto, as notícias não são favoráveis.  A primeira versão do projecto obteve um parecer não favorável logo em Junho de 2016. Uma segunda versão também teve o mesmo resultado por despacho de Dezembro do director dos Serviços dos Bens Culturais. Nessa altura, o processo foi enviado para a Direcção Geral do Património Cultural para ser submetido a parecer da secção de Património Arquitectónico e Arqueológico do Conselho Nacional de Cultura. “Fundamentada na especial sensibilidade da intervenção”, esta secção deu novo parecer desfavorável a 18 de janeiro de 2017.

Wine Lodge Hotel – Douro Azul

Em causa está, por exemplo, a volumetria do empreendimento, com 85 quartos e onze apartamentos, restaurante panorâmico, salas para reuniões e piscina aquecida com vista sobre o Douro. O Wine Lodge Hotel será um hotel de cinco estrelas.

Projecto do empresário Mário Ferreira, Douro Azul, ainda não convenceu as entidades ligadas ao Ministério da Cultura, cuja parecer é vinculativo.

Mosteiro da Serra do Pilar, em Vila Nova de Gaia.

 

 

Adaptado de: Visao