Linhas de metrobus no concelho mais perto da realidade 1

  • by

Vila Nova de Gaia quer assumir a dianteira deste processo, com uma nova solução de mobilidade: o metrobus, mais uma opção de transporte público.

Hoje, os desafios não passam por prever o futuro mas sim construi-lo.

Assim, a Câmara Municipal vai lançar, até Setembro, concursos públicos para implementar linhas de metrobus em três pontos do concelho, nomeadamente: Avenida Vasco da Gama (EN222), numa primeira fase até à rotunda dos Arcos do Sardão, segunda fase até à rotunda de Avintes e, por fim, numa terceira fase até Lever; Grijó – Santo Ovídio e, finalmente, Avenida do Atlântico – Madalena.

Metrobus

“Isto significa o arranque de um processo de melhoria da mobilidade e do transporte público em Vila Nova de Gaia. São percursos em via dedicada, ou seja, em faixa dedicada ao transporte público que será partilhada exclusivamente pelas bicicletas elétricas e veículos elétricos.

Na prática são corredores ‘bus’ em solução pré-metro, ou seja, ligações entre pontos num modelo próximo de ‘shuttle'”, explicou Eduardo Vítor Rodrigues, presidente da Câmara Municipal, na sessão pública de esclarecimento sobre este projeto, que decorreu a 16 de maio.

Trata-se de um sistema de transporte público baseado no uso de autocarros, que visa combinar a capacidade e a velocidade do metro com a flexibilidade, o baixo custo e a simplicidade de um sistema de linhas de autocarros.

Opera numa faixa de rodagem exclusiva, para evitar o congestionamento do trânsito, e inclui estações, veículos e sistemas inteligentes de tráfego num sistema integrado e flexível.

A primeira intervenção, na EN222, custará cerca de 1,8 milhões de euros, havendo a previsão de ver o metrobus a circular naquela zona dentro de sensivelmente um ano. Esta linha estará dividida em três fases distintas, sendo a primeira entre o nó da VL9 e a rotunda dos Arcos do Sardão.

O metrobus, que já existe em mais de duzentas cidades em todo o Mundo, é um serviço moderno, confortável, fácil de utilizar e acessível, que é, ao mesmo tempo, um paradigma da integração urbana, seguro e amigo do ambiente.

Em Vila Nova de Gaia, este novo serviço terá material circulante novo, com capacidade para cerca de 130 pessoas, com modo de bilhética Andante e níveis de velocidade e frequência superiores a um normal autocarro.

Quer no que se refere ao consumo energético, quer às emissões, a solução tem impactos positivos, implicando menor utilização do transporte individual.

Esta solução associa as vantagens dos modos ferroviários (rapidez, conforto, regularidade) às vantagens do modo autocarro (flexibilidade, proximidade, menor custo)