Luz verde para a Serra do Pilar

  • by
POSEUR aprovou comparticipação no valor de três milhões de euros
27-02-2015

Luz verde para a consolidação da escarpa da Serra do Pilar. A Câmara Municipal de Gaia pretende, num próximo passo, intervir na legalização urbanística do bairro da Serra do Pilar (105 habitações), cujos terrenos pertencem ao Ministério das Finanças. A operação insere-se no Plano de Valorização da Frente Fluvial do rio Douro.

“O trabalho de valorização paisagística e ambiental não pode ter uma visão museológica da realidade. É uma aposta decisiva também em termos económicos, identitários e com enfoque nas pessoas”, salientou Eduardo Vítor Rodrigues, Presidente da Câmara Municipal de Gaia, que intervinha na apresentação do Plano de Valorização.

A comparticipação comunitária para a consolidação da escarpa da Serra do Pilar foi aprovada no âmbito do Programa Operacional de Sustentabilidade e Eficiência no Uso dos Recursos (PO-SEUR). O valor total da empreitada é de 4 milhões de euros.

“O financiamento do POSEUR vai ser de 3 milhões de euros. Vai permitir resolver um problema de grande relevância para a cidade, bem como resolver uma situação de risco a nível nacional?, referiu João Matos Fernandes, Ministro do Ambiente.

A reutilização da ponte D. Maria Pia, a reconstrução do Centro Náutico para remo e canoagem, a adaptação do Laboratório Edgar Cardoso para museu e centro interpretativo das pontes e a requalificação do Cais do Esteiro para receber embarcações turísticas são os próximos passos do Plano de Valorização da Frente Fluvial. É intenção do Município fazer classificar o projeto “Encostas do Douro” como área protegida local.

Entretanto, vai abrir o concurso público para a adjudicação da frente fluvial do areinho de Avintes, no valor de 1,6 milhões de euros. O Município está a preparar uma candidatura a fundos comunitários para requalificação do tabuleiro inferior da Ponte Luiz I e introdução de passeios exteriores.

“Interessa-nos preservar a paisagem mas, também, melhorar os espaços de acordo com as necessidades do território”, explicou Eduardo Vítor Rodrigues.

Até ao momento, foram feitas intervenções no reforço da margem do estuário do Douro, entre o lugar de Entrequintas e a Quinta do Guarda-Livros, em Oliveira do Douro. Foi realizada a requalificação do troço da rua de Cabo Simão e construído um passadiço ciclo-pedonal entre Quebrantões e o requalificado areinho de Oliveira do Douro.

http://www.cm-gaia.pt/portais/_cmg/Noticia.aspx?contentid=189680C280CO&categoryOID=E8818080808980GC