Siza Vieira mostra Capela da Afurada

  • by
Apresentação do ante-projeto mobiliza população.
Obra deverá iniciar no final do verão
29-03-2016

O povo saiu à rua para assistir à apresentação do ante-projeto da Capela da Afurada, de autoria de Siza Vieira. Trata-se do primeiro trabalho do arquiteto em Vila Nova de Gaia.

“Quando, há um ano atrás, iniciámos a reflexão sobre a Capela da Afurada, não pude deixar de entender que estávamos perante uma oportunidade única para a Afurada e para o concelho de Vila Nova de Gaia. O momento poderia ser a grande oportunidade para marcar este território com uma referência patrimonial que tem de ser, em primeiro lugar, um espaço de culto, digno, que cumpra os objetivos pastorais que justificam o novo equipamento e, em segundo lugar, este espaço poderia ser uma referência patrimonial e arquitectónica que marcasse a Afurada no mapa das obras de arquitectura mundialmente referenciadas pelo seu autor”, disse Eduardo Vítor Rodrigues, presidente da Câmara de Gaia.

A nova capela da Afurada é um exemplo do processo de crescimento sustentável assente em modelos modernos de investimento inteligente, a que o arquiteto Álvaro Siza Vieira se associou. “Sou testemunha da imediata e empenhada motivação de um dos mais prestigiados do mundo em fazer da nossa Capela da Afurada o seu mundo durante os próximos tempos”, realçou Eduardo Vítor Rodrigues.

Num dos primeiros actos públicos oficiais, o bispo auxiliar do Porto, D. António Augusto Azevedo, destacou a importância desta obra como um indicador de reconhecimento ao povo da Afurada e realçou o duplo desafio da obra. “A arquitectura religiosa é um duplo desafio. É falar dos homens e, também, falar do sagrado. É uma ponte difícil mas muito desafiante”.

Siza Viera apresentou o seu ante-projecto da Capela da Afurada. Referiu-se à área de implantação, ali mesmo junto ao centro cívico, e à importância do corredor verde, no topo do qual se erguerá o novo templo. Mostrou o pórtico, a porta principal no eixo da nave que se abrirá em dias de festa, a porta lateral para utilizar todos os dias, a janela ao fundo que iluminará o espaço, a pia baptismal, a assembleia, o altar, uma cruz, o sacrário e a sacristia.

“Tinha pena de não ter um trabalho em Gaia. Agora, até posso dirigir a obra da janela, sem sair de casa. É muito bom”, disse Siza Vieira, o arquiteto que considera uma “atenção especial em lidar com o sagrado, pois o sagrado motiva a comunidade, muito para além do interesse público”.

Álvaro Siza Vieira recordou, no final da cerimónia, os idos anos em que vinha com a família, todos os domingos, passear à Afurada. “Era o meu passeio favorito”, confessou.

A nova capela vai enriquecer o povo da Afurada. O templo terá capacidade para 200 lugares sentados. A obra deverá iniciar no final do verão e o prazo de execução é de um ano, aproximadamente.